terça-feira, 5 de novembro de 2013

Lanches de ministro da Fazenda em voos da Força Aérea têm até caviar

Alô, revolução!

Os lanches oferecidos ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante voos da Força Aérea Brasileira (FAB) têm iguarias como canapés de caviar, camarão e salmão defumado. As refeições a bordo de aeronaves custam até R$ 74,6 mil por ano, valor do contrato firmado pelo Ministério da Fazenda com a empresa RA Catering, especializada em fornecer refeições rápidas para companhias aéreas. As informações são da ONG Contas Abertas.
A pasta assinou no mês de outubro o contrato de um ano com a empresa, que fornecerá refeições e lanches ao ministro quando ele se deslocar de Brasília a outras localidades da Federação ou ao exterior, em alguma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB). O contrato foi feito sem licitação, de acordo com uma lei que o permite quando houver inviabilidade de competição, em especial para a contratação de serviços técnicos singulares, com profissionais ou empresas especializados.
Por mês, o valor estimado de gasto com a empresa é de R$ 6,2 mil, mas ele depende da necessidade do serviço. O contrato prevê o fornecimento de água mineral, refrigerantes e sucos diversos, cafés da manhã, almoços e jantares, além de bandejas de frutas inteiras e fatiadas. Também estão disponíveis a Mantega sanduíches (de atum, frango e peito de peru), iogurtes, chocolates, sopas e queijos diversos.
A RA Catering também tem contrato com os ministérios das Relações Exteriores, Meio Ambiente, Integração Nacional e com a Advocacia-Geral da União. Destes, o mais caro é com o ministério da Integração Nacional, de R$ 108,6 mil, e o mais barato é o da pasta de Meio Ambiente, de R$ 8 mil.
Fonte: www.noticias.terra.com.br/Imagem:Reprodução Internet

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Apae promove bazar com mercadorias apreendidas pela Receita Federal


In CGN

Prefeito apanha de mulher que não conseguiu leito hospitalar para a mãe

Além da indignação, a matéria desperta um misto de solidariedade e alívio, como se o tapa desferido por d. Janete fosse dado por cada um de nós aos (ir)responsáveis pelas mazelas na saúde. Quem aqui nunca se revoltou com algo parecido ocorrido com um ente querido ou um conhecido? Atentem: ontem foram protestos; hoje é um tapa na cara, amanhã poderá ser coisa pior. A situação está insustentável.


Janete Dutra, de 48 anos, afirma que Maria de Lourdes Oloco Camargo, de 78 anos, ficou por mais de 12 horas sem receber atendimento



prefeito de Dumont em São Paulo, Adelino da Silva Carneiro (PSD), foi agredido com um tapa na cara por uma mulher. Janete Dutra, de 48 anos, afirma que Maria de Lourdes Oloco Camargo, de 78 anos, ficou por mais de 12 horas sem receber atendimento e que foi tratada com descaso, alegando ter sido ofendida pelo chefe do Executivo por reivindicar melhor atendimento para a mãe com câncer. Em nota, a Prefeitura informou que a agressão ao prefeito não teve justificativa e que o atendimento foi oferecido à paciente. Segundo a Policia Civil, a mulher e o prefeito registraram boletim de ocorrência e ainda serão ouvidos.

Janete relata que foi até a Prefeitura na terça-feira depois que o caso de sua mãe, com câncer de laringe há três anos e problemas pulmonares há quatro anos, foi encarado, segundo ela, com descaso pela unidade mista de saúde da cidade. Ao cobrar melhor atendimento, ela alega ter sido recebida com ofensas pelo prefeito. “Ele me atendeu na varanda da Prefeitura. Depois da conversa, eu já estava indo embora quando ele me chamou de vagabunda. Perguntei: ‘o que você falou?’. Ele disse de novo: ‘vagabunda!’. Aí eu dei um tapa na cara dele. Ele ameaçou vir pra cima de mim, armou o braço, mas umas pessoas que estavam trabalhando lá seguraram e o trancaram lá dentro”, diz Janete, que após o ocorrido registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil contra o chefe do Executivo por agressão verbal.
A moradora afirma que procurou falar com o prefeito como última tentativa de conseguir internação para sua mãe com câncer na unidade mista de saúde de Dumont. De acordo com ela, a busca começou no último sábado, quando Maria de Lourdes teria ficado 12 horas esperando até ter o atendimento negado porque seu estado de saúde foi considerado terminal. “Minha mãe não acordava, expelia uma secreção muito forte. Ela precisava de atendimento. (…) Fui perguntar como funcionava para conseguir uma vaga em um dos leitos e me disseram que minha mãe não foi internada porque ela não aguentaria até segunda-feira.”
No início desta semana, Janete conta que, por um apelo da família, a secretária de Saúde, Crisley Roberta Alves, e um médico visitaram sua mãe em casa, mas, mais uma vez, trataram o caso como sem solução e não ofereceram nenhuma assistência. “Eles chegaram na minha casa e o médico agachou ao lado da minha mãe e perguntou se ela estava acordada. Depois começou a dizer que ela estava cansada, que estava muito doente e que ela iria descansar em breve do outro lado, que algo muito bonito esperava por ela. Depois que ele soube que ela luta contra o câncer há três anos, me deu os parabéns e disse que ela tinha superado as expectativas. Depois, deu as costas e foi embora”, afirma Janete.
A filha alega que pediu ajuda à secretária, mas esta teria a aconselhado a não dar mais soro, nem levá-la ao hospital, pois não havia mais o que fazer. “Minha mãe está em uma situação irreversível. Eu sei disso, os atendimentos que fazemos são paliativos. O que quero é amenizar a dor e seu sofrimento. (…) Hoje minha mãe deu resposta muito boa, abrindo o olho, conseguiu se sentar. Queria que vissem como minha mãe melhorou.”
Prefeitura
Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Dumont informou que o atendimento à paciente Maria de Lourdes foi realizado normalmente e que Adelino da Silva Carneiro foi agredido sem justificativa. A administração municipal alega que, em nenhum momento, o prefeito tentou revidar a agressão. A Prefeitura informou ainda que “tomará as medidas cabíveis contra a agressora”.
Fonte: Correio do Brasil/Imagem: Reprodução Internet

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Nem caridade, nem benfeitoria - obrigação pública tem princípio e nome: Impessoalidade


Para prefeitos, vereadores, deputados, senadores, enfim... Para todos que ocupam um cargo público e adoram posar ao lado de obras feitas com o dinheiro do povo, aulinha básica (não tenham preguiça de ler) do profº Leandro Cadenas, sobre o princípio da impessoalidade:



Qualquer agente público, seja ele eleito, concursado, indicado etc, está ocupando seu posto para servir aos interesses do povo. Assim, seus atos obrigatoriamente deverão ter como finalidade o interesse público, e não próprio ou de um conjunto pequeno de pessoas amigas. Ou seja, deve ser impessoal.

Se o administrador decide construir ou asfaltar uma determinada rua, deve fazê-lo para beneficiar o conjunto da população, não porque a rua passa em frente a um terreno seu ou de algum correligionário. Nesta situação, teríamos um ato pessoal. Lembre-se de que o administrador é um mero representante temporário dos interesses do povo, e não pode se desvirtuar dessa finalidade. Nesse caso, confunde-se com o princípio da finalidade, que é uma espécie da impessoalidade, por vezes sendo considerados como sinônimos.

Outra vertente desse mesmo princípio é a que prevê que os atos não serão imputados a quem os pratica, mas sim à entidade à qual está vinculado. No caso de um AFRF lavrar um Auto de Infração contra determinada pessoa jurídica pelo não pagamento de tributo devido, não é ele que estará exigindo o tributo, mas sim a Secretaria da Receita Federal, em face da lei que assim estipula. O AFRF é mera materialização do ente SRF.

Como é ela quem autua, qualquer outro AFRF poderá rever de ofício ou manter a cobrança, ainda que aquele autor do Auto tenha sido desligado dos quadros da SRF.

No exemplo anterior, a rua não foi feita pelo prefeito, mas sim pela Prefeitura. O prefeito não passa de um representante temporário da Prefeitura.

Veja o que diz o art. 37, §1º, da CF/88, que representa a garantia de observância desse princípio:

“A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos.”

Fonte: algosobre.com.br/Imagem: Reprodução Internet

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Nem Europa, nem América: A crise está no Oriente Médio

Atenções se voltam à Europa por espionagem, mas crise real está no Oriente Médio


Por Nahum Sirotsky - colunista em Israel 


EUA dizem que não permitirão que Irã produza armas nucleares; Israel vigia céus com cada vez mais intensidade

A chamada crise entre EUA e Alemanha foi muito bem representada. Na verdade, hoje em dia, país, com condições, ouve tudo o que conseguir alcançar. O serviço de escuta americano é o mais poderoso e grava o que quer. O número de satélites artificiais para segurar sistemas de informação e internet é cada vez maior. A questão é ter tecnologia e recursos.

Cientistas descobrem primeiro mapa de resistência humana ao vírus da Aids


Um grupo de pesquisadores suíços elaborou o primeiro mapa de resistência humana ao vírus da Aids, que mostra a defesa natural do corpo contra a doença, um avanço que poderá ter aplicações como a criação de novos tratamentos personalizados...

Leia em Uol Saúde

Os jornalistas que nunca chegarão a ser jornalistas


Por Cleyton Carlos Torres, in Observatório da Imprensa
Alguns jornalistas nunca chegarão a ser jornalistas. Pelo menos não na definição de boa parte dos profissionais que ainda insistem no monólogo de que jornalista é apenas o profissional que trabalha dentro de uma redação. No mínimo pedem que você também tome uma xícara de café e fume um cigarro; talvez um charuto dependendo da sua função dentro da hierarquia da empresa. O mundo mudou e muitos ainda não se deram conta disso. Ou se negam a ver as mudanças.
Não é demérito algum dizer para um jornalista que ele não será jornalista. Veículos de comunicação do mundo todo estão realizando demissões em massa com o único argumento de que a crise econômica que paira sobre a imprensa está cada vez mais densa e obscura. Por um lado é verdade, já que o digital impactou de maneira agressiva muitos pilares tradicionais do mercado. Um exemplo?
A indústria fonográfica talvez tenha sido uma das primeiras a enfrentar uma realidade tortuosa com o universo digital. Porém a indústria fonográfica vive crises agudas justamente em um momento onde nunca se consumiu tanto áudio mundo afora. As gravadoras se assustaram, mas o iTunes não. A revolução na maneira de se disponibilizar e vender um conteúdo que tendia um segmento ao fracasso fez com que uma nova visão de mercado surgisse. Outro exemplo? Enquanto os canais a cabo se descabelam, o Netflix vai nadando de braçadas. Já tem mais clientes do que a HBO.

Startups, blogs, portais e canais

E esses novos modelos impactam o jornalismo – e os jornalistas. O jornalismo foi um dos segmentos que mais negou o movimento digital, mesmo sendo um dos mais importantes. A lentidão de profissionais e jornais a enxergarem com novos olhos a economia criativa resultou em um colapso global na imprensa. Os veículos jornalísticos tradicionais nada mais são do que a projeção das imagens de profissionais tradicionais, sem vontade de mudança. O maior concorrente do New York Times, por exemplo, não é outro jornal, mas sim, as startups que estão “abduzindo” mentes jovens e criativas, oferecendo um ambiente igualmente criativo e inovador. Ressaltando que jovem não significa pouca idade e que inovação jamais significou ações pirotécnicas.
Nessa linha, muitos profissionais da imprensa estão pulando do barco. Sim, estão desistindo da profissão, pois perderam a essência do sonho, a vontade de seguir em frente revolucionando e estruturando toda uma sociedade. É possível observar jornalistas abrindo escritórios de moda, dando aulas de matemática e programação, realizando consultorias em planejamento digital e, até, jornalistas que decidiram migrar para publicidade ou marketing. Esse último setor, por exemplo, tem atraído um número colossal de profissionais, já que é um ambiente dinâmico e altamente inovador.
O jornalismo morreu? Claro que não. Nenhuma sociedade moderna e minimamente democrática consegue se manter sem esse fluxo informacional. Mas os jornalistas talvez estejam mudando suas posições. Estão aplicando todo o conhecimento da profissão em outros setores, já que qualquer profissão do mundo pode receber positivamente as técnicas da comunicação e o olhar crítico dos profissionais. Outros, no entanto, estão migrando para startups, blogs, portais independentes e canais particulares. Estão criando mídias próprias, seja um blog com 3 milhões de acessos diários ou um canal no YouTube com centenas de milhares de visualizações nos vídeos. São jornalistas que jamais serão jornalistas, pois nunca foram tradicionais no pondo de vista dos profissionais conservadores.

Só sei que nada sei

Isso é extremamente benéfico de um certo ponto de vista, já que a gama de profissionais ecléticos aumenta consideravelmente, porém nos obriga a estender um olhar mais demorado sobre os grandes veículos de comunicação. Muitos negaram o digital, é verdade, mas não todos. Porém, enquanto as demissões em massa continuarem sendo notícias, profissionais das redações insatisfeitos com os veículos irão continuar na migração de setores. Enquanto as demissões em massa continuarem sendo notícias, mais e mais jornalistas optarão por não serem “jornalistas”. Por um lado, esvaziamos as redações, mas por outro engordamos a linha de jornalistas consultores, jornalistas programadores, jornalistas independentes, jornalistas designers, jornalistas professores, jornalistas digitais. Jornalistas.
Cabe, por fim, em modo de ousadia, começarmos a discutir o que define um jornalista. Se é o profissional com 30 anos de redação em um dos veículos mais importantes (e tradicionais) do país, alvo das críticas das manifestações, ou se jornalista é o profissional que usa os preceitos da profissão, leva consigo a ética debaixo do braço mas nunca piscou em uma redação, pois optou exercer funções paralelas que envolviam gestão, imprensa e digital. O que é um jornalista hoje?
Só sei que nada sei. E sei que estamos na geração de jornalistas que nunca chegarão a ser jornalistas. Pelo menos não na definição de boa parte dos profissionais que ainda insistem no monólogo de que jornalista é apenas o profissional que trabalha dentro de uma redação.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Garotinha esperta canta Elvis Presley e chama pelo pai

A garotinha deste vídeo é Ella Mae, um bebê super simpático! Ela gosta das caronas com o pai, pois além de estar com seu ídolo, sabe que vai ouvir um artista que gosta muito: Elvis Presley. Ella canta "An Amercan Trilogy" e também gesticula conforme o ritmo da música e empolgada, grita por seu pai durante o passeio. Veja que esperta e fofa a pequena Ella!



quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Corrupção e violência: vídeo usa crianças para impactar sociedade mexicana


Toma, Brasil! Qualquer semelhança NÃO É mera coincidência.

Vejam o que os mexicanos resolveram fazer para mobilizar a população e tentar mudar o curso da corrupção e violência em seu país. Imagens fortes, mas... Representam o futuro, não é mesmo?


quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Jogadores de basquete tem surpresa fantástica durante concerto na Turquia

Gente, como é que se fala "surpreendente" em turco? 

Vai em inglês mesmo! Amazing!!!


Os jogadores da “Anadolu Efes“, principal equipe de basquete da Turquia, foram convidados para assistir a um concerto de música clássica com uma famosa orquestra do país. Só que a maioria dos integrantes não gosta desse estilo musical, mas tiveram que comparecer do mesmo jeito, já que era um convite especial. Depois de passar um bom tempo, quando todos os jogadores estavam entediados, uma surpresa aconteceu com eles. Veja só:

 A música tocada é “Sendel Daha Güzel”, uma música tradicional da equipe, que os torcedores cantam nos jogos.

Honda faz homenagem emocionante a Ayrton Senna no circuito de Suzuka

A Honda fez uma homenagem a um dos maiores ídolos da Fórmula 1 dos últimos tempos: Ayrton Senna. Para criar o vídeo, a empresa fez a instalação de um sistema de som por todo o circuito de Suzuka, e reproduziu o som da McLaren MP4/5, da corrida feita por Senna em 89. Fala sério, é de arrepiar...


Site pró-Dilma associa Barbosa a macaco e é criticado

Humm... Afirmam não ter conotação racista mas removeram o conteúdo...

Conteúdo de site foi considerado racista pelos internautas

São Paulo – Um site não oficial que reúne conteúdo sobre a presidente Dilma Rousseff foi criticado nas redes sociais ao divulgar uma foto na qual associa a imagem do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, a um macaco. O conteúdo foi considerado racista pelos internautas.

Blog da Dilma - que se intitula “o maior portal de Dilma Rousseff na Internet” – utilizou a foto para ilustrar um artigo publicado no dia 19 deste mês com a opinião do ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh sobre o julgamento do mensalão. Na montagem, Barbosa é colocado ao lado do primata com a legenda: “Ainda vai Barbosinha? Kkkkkk”.
Após as críticas, a imagem foi substituída no artigo por uma foto de Greenhalgh, mas ainda pode ser vista no perfil do Blog da Dilma no Twitter.
À Folha de S. Paulo, o funcionário público Daniel Bezerra, que é um dos editores do blog, negou que o conteúdo seja racista e afirmou que ele foi removido apenas para “acabar logo com a polêmica”.
Bezerra afirmou que o banner com a imagem do macaco já foi utilizado outras vezes junto a fotos de políticos como o ex-governador José Serra e a ex-ministra Marina Silva. Em um artigo do dia 20 deste mês, o macaco também aparece ao lado da imagem do ex-senador Demóstenes Torres.
O Palácio do Planalto preferiu não se envolver na polêmica. Em resposta à Folha, o porta-voz da Presidência Thomas Traumann afirmou que “o único blog vinculado com a presidente Dilma ou com a Presidência da República é o Blog do Planalto”. 
Fonte: Exame.com/Imagem: Reuters/Ueslei Marcelino

Follow Jesus - Para cardeal, Jesus foi precursor do Twitter

A cada um a interpretação que lhe é conveniente, porém prefiro dizer que Jesus foi o precursor do verdadeiro amor e usou a comunicação como nenhum outro conferencista, comunicador, célebre jornalista ou publicitário poderá fazê-lo.


Imagem: Reuters

Em conferência com empresários italiana, Gianfranco Ravasi disse que Cristo soube usar frases curtas e essenciais


 O cardeal e presidente do Conselho Pontifício para a Cultura do Vaticano Gianfranco Ravasi disse, em encontro com empresários da imprensa italiana na quarta-feira, 25, que Jesus foi o primeiro usuário de Twitter do mundo.

“Suas frases eram curtas, com menos de 45 caracteres, mas cheias de significado. É o caso de ‘amai-vos uns aos outros’, por exemplo”, explicou o cardeal.”Um pouco como a televisão faz hoje em dia, Cristo transmitia mensagens através de histórias e símbolos”.
Além disso, o cardeal ressaltou a importância da Igreja fazer uso da comunicação digital.
“Se um padre ou clérigo não estiver interessado na comunicação, eles estão desprezando seu dever, que é o de levar a palavra adiante”, disse Ravasi, que é um usuário ativo do Twitter, com cerca de 56 mil seguidores.
Seu perfil é recheado de citações da Bíblia e de pensadores – de Shakespeare ao intelectual canadense Marshall McLuhan.
O Papa Francisco I, por sua vez, conta com 3 milhões de seguidores, mas é bem menos conectado que Ravasi, focando sua atenção em entrevistas para a mídia tradicional, com direito a longas cartas publicadas na imprensa italiana.
Fonte: O Estado de S. Paulo, por Bruno Capelas


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Que Bruce Wayne, que nada! Batman é carioca e anti-Cabral!



Foto: Bruno Poppe/Frame/Folhapress

Flagrante do herói de Gotham City sendo detido pela PM da cidade maravilhosa durante as manifestações ocorridas na noite desta quarta-feira (25).  De acordo com a reportagem do G1, pelo menos 11 pessoas haviam sido detidas por esconder o rosto. Entre elas, Eron Moraes Melo que estava fantasiado de Batman, foi detido, levado à delegacia e liberado após se recusar a tirar o disfarce. O herói retornou à manifestação na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), sem a máscara, mas voltou a colocá-la. 

Santo ativismo, Batman!

terça-feira, 24 de setembro de 2013

BMW M5 V10 x REPSOL HONDA CBR 1000

Haha, o cara da BMW ainda sinaliza pra ele "andar".

(Olha a Repsol aí, amor!)



Remember - Jane Duboc

Há 5 anos conheci e entrevistei essa pessoa maravilhosa, além de cantora fabulosa, uma profissional dedicada com educação musical primorosa! Jane Duboc, voz fantástica! 




segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Cracolândia - Luz, para combater as sombras

Gente, o texto é um pouco extenso, mas vale a pena cada palavrinha empregada em seu teor! Olha que fantástico o que esse psiquiatra fez, para se aproximar e ajudar os dependentes químicos que vivem (que ironia usar esse verbo) no centro de São Paulo, na região conhecida como "Cracolândia". Espero, de todo o coração, que haja mais, muito mais Flavios Falcones por esse Brasil afora. Bravo, Dr.!

por BRUNO PAES MANSO - O Estado de S.Paulo
Felipe Rau/Estadão
O sol começava a sair de trás das nuvens, por volta das 10h de anteontem, quando o psiquiatra Flavio Falcone, de 33 anos, formado pela Universidade de São Paulo (USP), abriu a porta do banheiro da Unidade De Braços Abertos, na Rua Helvetia, no coração da Cracolândia, centro de São Paulo. Com um nariz de bola vermelha e o rosto maquiado, usando uma cartola branca, terno de tecido grosso e uma gravata feita com gaze, ele já havia incorporado o palhaço Fanfarrone.
Pela décima vez nos últimos dois meses, Falcone repetia o ritual das últimas sextas-feiras. Fantasiado, aborda os usuários de crack nas ruas lotadas da Cracolândia para ganhar a confiança deles e convencê-los a iniciar um tratamento que possa livrá-los de uma das drogas mais consumidas no País. Um em cada três (35%) consumidores de drogas ilícitas nas capitais do País usa crack, conforme pesquisa inédita da Fundação Oswaldo Cruz, divulgada na quinta-feira.
As vestimentas do médico são inspiradas em Zé Pelintra, entidade da umbanda que, segundo uma versão sobre sua morte, bebia demais e foi atropelado depois de adormecer na linha de trem. "O palhaço ajuda a estabelecer uma relação horizontal, de igual para igual, com o povo daqui. De médico, imediatamente se cria uma hierarquia que eu prefiro desconstruir", diz. Depois dos primeiros passeios, um pandeiro também passou a fazer parte dos acessórios da peregrinação. Quando os usuários viam o palhaço, muitos o rodeavam e começavam a cantar com ele.
Logo nos primeiros passos, Fanfarrone é abordado por uma mulher de cerca de 30 anos, magra, cabelos castanhos, envelhecida pela droga, que vem conversar sobre astrologia. Ela pergunta o signo do palhaço, que responde ser de escorpião. A moça conta a história do marido do mesmo signo, que consome crack com ela. "Eu fumo para ficar na brisa, para ouvir música, para fazer amor. Ele fuma e fica violento, fala bobagens, me bate. Quando escorpião dá para ser ruim, sai de baixo", diz a moça.
Uma liderança da cena local começa a acompanhar Fanfarrone, depois de comunicada de que haveria fotos e que o repórter iria junto. Pardal, de 50 anos, foi com um chapéu verde-amarelo, segurando um acessório de penas coloridas. Usa óculos sem lentes para "passar uma imagem de respeito", que ele tira durante os bate-bocas com outros frequentadores.
Pardal estava agitado na manhã de sexta, sob o efeito da pedra. Contou que a Escola de Samba Tom Maior havia sido criada em sua casa, na zona sul, e depois se emocionou ao falar do filho que foi preso aos 15 anos e só agora havia saído da prisão. Assumiu com o palhaço o compromisso de participar de um grupo de música para o bairro, projeto ainda a ser apresentado ao poder público.
Fanfarrone segue pela Helvetia em direção à Rua Dino Bueno, onde fica "o fluxo", termo usado para definir o movimento de venda e consumo intenso da pedra. Ganha um boneco de pelúcia de presente de uma moça, que pede que ele guarde o bichinho com cuidado. Metros adiante, Fanfarrone perde o boneco, levado de seu bolso por um homem.
A rua está agitada às 10h30. Barraquinhas de roupas velhas ficam na calçada, num comércio de objetos sem valor para fazer dinheiro para manter o consumo da pedra. Em outro, são vendidos carrinhos de plástico quebrados e muitos restos de equipamentos eletrônicos. Um jovem branco, de cabelos claros e compridos, tenta vender uma bela jaqueta preta, no meio do fluxo, para obter recursos e comprar mais pedra.
Fanfarrone segue decidido, passando em meio à multidão efervescente. Para a reportagem, ele diz que a escolha do palhaço não foi gratuita. "O palhaço, na verdade, deu sentido para minha vida. Aqui, eu também busco a minha cura", conta. Criado em Piracicaba, no interior de São Paulo, ele sempre foi uma criança tímida. Seus pais eram donos de uma escola de balé. Desde os 4 anos, ele assistia, discretamente, a quase todas as aulas. Depois, repetia as coreografias escondido.
Sonho. Aos 14 anos, sonhou que estava tratando de dependentes químicos. Foi quando decidiu ser psiquiatra. Sempre teve facilidade com os estudos e ingressou na USP. Junto com 
a Medicina, passou a fazer aulas de palhaço e conseguiu se livrar da depressão que o perseguia. "O palhaço lida com as sombras. Ele revela o lado ridículo de situações que, às vezes, levamos muito a sério. Eu sempre fui uma pessoa tímida. Passei a rir de mim mesmo, o que foi mais eficiente do que qualquer terapia. Parece que, hoje, renasci e vivo em outra encarnação", diz.
A sombra dos frequentadores da Cracolândia, para o palhaço, é o potencial muitas vezes desperdiçado daquelas pessoas. Fanfarrone continua andando no meio da confusão, com gente de olhos arregalados por todos os lados, cachimbos de aço sendo acesos, discussões e dedos em riste, quando, de repente, um cego de roupa social aparece, tentando passar no meio do fluxo com a ajuda da bengala. Tudo pode parecer muito triste, mas Fanfarrone acredita no poder terapêutico de transformar em riso a miséria humana.
Nos primeiros dois meses de atividade, ele calcula ter conseguido "construir vínculos" com 30 pessoas. Um deles era HIV positivo. Depois de saber que tinha a doença, decidiu "morrer na Cracolândia". Fanfarrone disse que hoje pessoas com aids podem sobreviver por anos, desde que medicadas. Ao saber disso, o jovem começou a se tratar. Mas permanece na Cracolândia.
Fanfarrone evita arriscar um palpite sobre quanto tempo a região ainda vai conviver com a cidade. Mas arrisca uma definição sobre o local: "a Cracolândia é a sombra da cidade de São Paulo".
Fonte: O Estado de S. Paulo/Foto: Reprodução

domingo, 22 de setembro de 2013

The Rebound, rain & music

Everytime You Go Away”, na versão de Hall & Oates é uma delícia! A trilha desta noite...


China - Suborno, desvio de dinheiro e abuso de poder dá perpétua

É, na China a máxima "Dura lex, sed lex" (A lei é dura, mas é lei) funciona!


O Tribunal Intermediário de Jinan, no leste da China, sentenciou o político Bo Xilai a prisão perpétua neste domingo, condenado por suborno, desvio de dinheiro e abuso de poder.
O resultado do julgamento polêmico põe fim à vida política do ex-líder do Partido Comunista Chinês. Bo Xilai se viu envolvido em um escândalo de grandes proporções após um ex-auxiliar contar a diplomatas norte-americanos que sua mulher, Gu Kailai, assassinou um empresário britânico. Ela foi condenada em 2011.
O caso desencadeou uma das maiores crises políticas das últimas décadas. Administrar as divergências entre aliados e adversários de Bo Xilai tem sido um dos principais desafios do presidente da China, Xi Jinping, em seu primeiro ano no cargo.
Bo Xilai negou todas as acusações de corrupção em seu julgamento no mês passado. Na audiência para divulgar o veredicto, neste domingo, o tribunal rejeitou os argumentos da defesa e disse que a severidade da punição reflete o quanto a conduta do político causou danos à sociedade. A corte não informou se o réu pretende apelar da decisão. Fonte: Dow Jones Newswires. 

Fonte: Agência Estado/Imagem: Reprodução



O que é ter sucesso

Sempre pensei muito na definição dessa palavrinha e por mais que mil possibilidades pareciam  defini-la, sempre havia algo que faltava. Aí me deparei com os escritos do filósofo e escritor americano Ralph W. Emerson, falecido em 1882. 

É isso!

Imagem: Reprodução

O QUE É TER SUCESSO

Rir muito e com frequência; ganhar o respeito de pessoas inteligentes e o afeto das crianças; merecer a consideração de críticos honestos e suportar a traição de falsos amigos; apreciar a beleza, encontrar o melhor nos outros; deixar o mundo um pouco melhor, seja por uma saudável criança, um canteiro de jardim ou uma redimida condição social; saber que ao menos uma vida respirou mais fácil porque você viveu. Isso é ter tido sucesso.

Ralph Waldo Emerson

sábado, 21 de setembro de 2013

Quem quer ser milionária? - A resposta



Rá!

Adoro gente com inteligência aguçada e humor apurado! Um texto, que provavelmente não é novo, está circulando pela internet e sendo compartilhado aos montes. Nele, uma mulher declaradamente bonita envia uma carta para uma central de relacionamentos em busca de um homem milionário. Confiram o que ela escreveu e a resposta (sensacional) que recebeu:


“Olá!
Antes de começar, posso afirmar que sou uma pessoa muito bonita (eu diria linda, de verdade), 25 anos, bem educada e eu tenho classe. Quero me casar com alguém que ganhe no mínimo meio milhão de dólares por ano.
Existe algum homem assim aí, que ganhe US$ 500.000 ou mais? Quem sabe a esposa de alguém que ganhe acima desse valor pudesse me dar alguns conselhos.
Eu estive envolvida com homens que ganhavam até US$ 250 mil. E US$ 250 mil não vai me fazer morar no Central Park West.
Conheci uma mulher, na minha classe de yoga, que se casou com um banqueiro e hoje ela vive em Tribeca. E ela não é tão bonita ou inteligente quanto eu. Então, o que ela tem que eu não tenho? Como posso chegar ao nível dela?
Rafaela S.”
A resposta veio rapidamente, com uma surpresa. Quem respondeu o anúncio foi, na verdade, um milionário interessado, mas provavelmente não do jeito que a jovem esperava.
Com muita ousadia, o homem usou seu conhecimento nos negócios para oferecer a jovem um contrato, que segundo ele, seria bom para ambos.
Veja a carta enviada pelo milionário:
“Olá, querida Rafaela.
Eu li sua carta com grande interesse, pensei cuidadosamente em seu caso e fiz uma análise da situação. Primeiro, eu não posso perdendo tempo, já que eu trabalho bastante e ganho mais de US$ 500 mil por ano. Dito isto, considero os fatos da seguinte forma: O que você oferece, visto da perspectiva de um homem como você quer, é simplesmente um péssimo negócio.
Aqui está o motivo: Deixando de lado rodeios, o que propomos é um negócio simples: você coloca sua beleza física e eu coloco o dinheiro.
Proposta clara, sem recessos. No entanto, há um problema. Certamente, sua beleza vai desaparecer e, um dia, isso vai acabar e, muito provavelmente, o meu dinheiro vai continuar crescendo.
Assim, em termos econômicos, você é um ativo que sofre depreciação e eu sou um ativo que paga dividendos.
Esclarecendo ainda mais, você tem hoje 25 anos e vai continuar a ser bonita durante os próximos 5 ou 10 anos, mas sempre um pouco menos a cada ano e, de repente, quando for você comparar com uma foto de hoje, verás que já está velha.
Isto significa que agora você está “up” no momento ideal para ser vendida, não para ser comprada.
Usando a linguagem de Wall Street, agora você está em “posição de negociação” (posição para comercializar), não de “buy and hold” (comprar e manter), que é o que você está oferecendo.
Portanto, ainda em termos comerciais, o casamento (que é um “buy and hold”) com você não é um bom negócio a médio e longo prazo, mas o aluguel pode ser comercialmente razoável para um negócio para nós dois discutirmos.
Acho que, por certificadora como “bem educada, elegante e maravilhosamente bonita”, gostaria de ser um provável futuro locatário dessa “máquina”. Porém, como é uma prática comum nos negócios, gostaria também de fazer um teste ou como você preferir um “test drive …” para concretizar o negócio.
Em suma: Já que seu negócio pode ter uma desvalorização crescente, então, eu sugiro alugá-la no momento em que o material está em bom uso. Espero notícias suas. Me despeço cordialmente.

Atenciosamente,
                                                Um milionário..."

Fonte: Uhull/Imagem meramente ilustrativa.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Imagem do dia

Perguntaram-me hoje o que me sensibiliza.

São tantas coisas...
Mas, filtrando bem, ISSO me emociona!


E por falar em sexo... Mulher-fruta, que nada! O lance é a fruta mesmo!

Há poucos dias li que a melancia (delícia de fruta!), além de diminuir o colesterol e as chances de desenvolver artrite reumatoide e ortoatrite, ainda protege o corpo de alguns cânceres, como o da próstata, endométrio, pulmão e mama. Querem mais? Tem! De lambuja, a melancia é estimulante sexual, pois por ser uma fruta rica em água e açúcares naturais, ela colabora para tornar os fluidos do corpo mais adocicados e perfumados. Essa lista inclui a saliva, o sêmen e a secreção vaginal. E o efeito pode ser notado algumas horas após a ingestão da melancia.
Segundo estudos, os benefícios do licopeno e do betacaroteno presentes na fruta melhoram quando ela é consumida em temperatura ambiente. Ou seja, a sacada é deixá-la um tempinho fora da geladeira. 
Não satisfeita, a fruta ainda nos reserva mais uma surpresa: esta é para aplacar a fome dos homens por boas-novas: cientistas americanos encontraram na melancia uma substância que agiria da mesma maneira que um medicamento contra a impotência sexual. Mas haja fatia, haja suco!
Melancia deixa fluidos corporais adocicados 


Deu no Washington Post. Depois, em outros jornais importantes americanos. Daí a notícia correu solta e a melancia virou manchete em outros cantos do planeta. É que, segundo pesquisadores da Universidade do Texas, um nutriente da fruta, a citrulina, agiria de forma semelhante ao princípio ativo de um famoso comprimido para impotência aquele azulzinho. A idéia já levanta o ânimo da legião de homens que sofrem só de pensar na tão assustadora disfunção erétil.

A tal citrulina seria precursora de compostos essenciais à formação do óxido nítrico. Produzida pelo nosso corpo, essa substância tem como maior mérito relaxar os vasos sanguíneos que, no caso do homem, participam ativamente da ereção. O componente da melancia sofre reações químicas que abrem caminho para a passagem do sangue e facilitam a transmissão de impulsos nervosos do cérebro até os nervos do pênis, esclarece a nutricionista Lillian de Carla SantAnna, do Hospital do Coração, em São Paulo. A questão é: embora a citrulina seja encontrada na polpa suculenta e vermelha, sua presença ali é bem tímida. Ela se concentra mesmo é naquela parte branca que, cá entre nós, ninguém engole. Ou seja, não se sabe quantas melancias seria preciso um homem devorar ou quantos copos de suco sorver para garantir o desempenho na cama.

Em entrevista a SAÚDE!, Bhimu Patil, diretor do Centro de Aprimoramento de Frutas e Vegetais da Universidade do Texas, lembra: A investigação sobre os efeitos da substância no desempenho sexual masculino foi realizada apenas em laboratório. E faz outra ressalva: Os estudos clínicos em seres humanos precisam ser conduzidos por médicos. Por isso, ainda não é possível saber quantas porções da fruta seriam necessárias para obter o resultado prometido. Ainda mais cético, Carlos Teodósio da Ros, chefe do Departamento de Andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia, emenda: Enquanto a eficácia da fruta não for cabalmente comprovada, é prudente que o tema seja tratado como mera especulação.

Já Patrícia Amante de Oliveira Soares, geriatra do Hospital do Coração, mostra-se empolgada: As primeiras evidências sobre os benefícios da melancia são auspiciosas e chegam para motivar médicos e pacientes. A nutricionista Andréa Esquivel, que é especialista em gastronomia e gastrenterologia em São Paulo, reforça a importância de uma alimentação balanceada: Sem isso e sem a prática regular de exercícios físicos, nenhum nutriente em especial fará efeito. 

MELANCIA E CIA 
Celebrada por outros predicados, como o alto teor de licopeno comprovadamente eficaz contra o câncer de próstata , e os bons teores de vitamina C e potássio, a fruta não é, porém, a única que dá uma forcinha à vida sexual dos homens. Algumas ervas, caso do gengibre, da hortelã, da canela do cardamomo, também ajudam na hora H. A dica é consumi-las em forma de suco e chá, junto com uma refeição leve, diz Andréa Esquivel. Importante frisar: se é verdade que a ação é quase imediata, também é certo que é momentânea. Ou seja, o ideal é que o consumo se dê pouco antes da relação sexual. Muito antes, simplesmente não funciona.

Fonte: Abril/saúde/Imagens: Reprodução

Vídeo sobre gentileza - O VT tailandês que fez o mundo chorar

É... Quando insisto que atitudes gentis transformam a vida das pessoas envolvidas, não é à toa! Lindo vídeo! #pratiquegentileza


A verdade de Celso de Mello, por Aroldo Murá

 A jornalista Joice Hasselmann confirmou nesta manhã o que postei ontem no Facebook. Em toda sua carreira na magistratura, o Excelentíssimo ministro Celso de Mello recebeu apenas um disparo pesado sobre sua conduta e foi justamente do saudoso jurista Saulo Ramos, em seu livro (recomendo) “Código da Vida. Ramos, que ajudou a indicá-lo para o STF, o acusou de submeter suas decisões a interesses midiáticos, como se sua preocupação maior fosse o jornal do dia seguinte – e não a lei. E mais uma vez, Mello provou que o mestre estava certo. Um juiz de merda.

celso
O diálogo abaixo foi extraído do livro Código da Vida (Editora Planeta, 7ª Reimpressão, Tópico 85, Página 170), do jurista Saulo Ramos (falecido), entre o autor e o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal – STF, que nunca se pronunciou a respeito desse assunto.
“Apressou-se ele próprio a me telefonar, explicando:
- Doutor Saulo, o senhor deve ter estranhado o meu voto no caso do Presidente.
- Claro, o que deu em você?
- É que a F. de São Paulo, na véspera da votação, noticiou a afirmação de que o Presidente Sarney tinha os votos certos dos ministros que enumerou e citou meu nome como um deles. Quando chegou minha vez de votar, o Presidente já estava vitorioso pelo número de votos a seu favor. Não precisava mais do meu. Votei contra para desmentir a F. de São Paulo. Mas fique tranquilo. Se meu voto fosse decisivo, eu teria votado a favor do Presidente.
Não acreditei no que estava ouvindo. Recusei-me a engolir e perguntei:
- Espere um pouco. Deixe-me ver se compreendi bem. Você votou contra o Sarney porque a F. de São Paulo noticiou que você votaria a favor?
- Sim.
- E se o Sarney já não houvesse ganhado, quando chegou sua vez de votar, você, nesse caso, votaria a favor dele?
- Exatamente. O senhor me entendeu?
- Entendi. Entendi que você é um juiz de merda!
Bati o telefone e nunca mais falei com ele”.

OBS.: Celso de Mello, promotor de justiça do Estado de São Paulo, foi nomeado ministro do STF pelo presidente da República José Sarney, por indicação do advogado Saulo Ramos , então ministro da Justiça.
Fonte: Blog da Joice/Imagem: Reprodução